Carregando
HiruBlog
 
Cuidados Pessoais
Pele de verão: Cuidados com o sol

Para os brasileiros, pele bronzeada é sinônimo de beleza e saúde. A pele fica linda, combina com todas as roupas. Dizem até que o bronzeado “emagrece”. No entanto, especialistas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) advertem: a exposição ao sol de forma inadequada pode trazer inúmeros prejuízos à pele, além de ser responsável pelo câncer de maior incidência no Brasil – o de pele*.

Você sabe qual o seu tipo de pele*?

Tipo I: peles extremamente brancas e muito sensíveis, com baixa quantidade de melanina. Nunca se bronzeiam e queimam com facilidade. Comuns em pessoas de olhos azuis, cabelos ruivos e com sardas.
Tipo II: peles brancas e sensíveis ao sol, que se queimam com facilidade. Adquirem um leve bronzeado. Frequentes em pessoas de olhos claros e cabelos loiros.
Tipo III: peles claras e sensíveis ao sol, comuns em pessoas brancas. Se protegidas, ficam bronzeadas gradualmente. Caso contrário, se queimam.
Tipo IV: peles levemente morenas e pouco sensíveis ao sol, que se bronzeiam com facilidade. São mais comuns em pessoas com cabelos castanho-escuros e olhos escuros.
Tipo V: peles naturalmente morenas e pouco sensíveis ao sol e às queimaduras. Ficam bem bronzeadas. Comuns em pessoas de cabelos e olhos escuros.
Tipo VI: peles negras, que raramente se queimam, mas conseguem ter sua cor acentuada pelo bronzeado.

Quanto mais escura a pele, maior produção de melanina e proteção natural ao sol. Mesmo para as peles tipo VI o fator de proteção solar (FPS) nunca deve ser menor do que 15. Peles tipo I e II devem preferir bloqueadores solares. As peles tipo III a V reagem bem aos protetores fator 30 e 50.

O protetor solar deve ser aplicado meia hora antes da exposição, em todo o corpo, sem esquecer orelhas, nuca, pescoço e até os pés. Para garantir eficácia, ele deve ser reaplicado a cada mergulho ou a cada duas horas, pois isso garante que o suor não leve o protetor embora*.

Mas não é só quando houver exposição direta ao sol que você deve utilizar o protetor. Ele deve ser usado diariamente, mesmo nos dias nublados, com FPS 15, no mínimo, nas regiões que ficam mais expostas ao sol (rosto, pescoço, colo, braços e mãos). Seu uso contínuo retarda o envelhecimento da pele, prevenindo manchas e rugas*.

Em caso de queimaduras, evite o sol até que elas desapareçam. Ingerir bastante líquido também é importante para hidratar a pele. Além disso, utilize um hidratante corporal suave, de camomila ou Aloe vera, por exemplo. Compressas frias podem aliviar o incômodo. Se a queimadura estiver causando muitas dores, ou se existe a formação de bolhas, procure um médico. Ele dará a melhor orientação para o seu caso*.

Referências bibliográficas:

http://www.sbd-sp.org.br/noticias/detalhe/id/38 – Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional São Paulo – SBDRESP.  Acessado em: 06/12/2010.

2 comentários sobre “Pele de verão: Cuidados com o sol”

  1. HIRUDOID® diminui a inflamação, com o alívio da dor, redução do inchaço e da vermelhidão de áreas com varizes ou manchas roxas decorrentes de contusões (batidas, traumas) ou cirurgias ou em outras situações semelhantes. HIRUDOID® também alivia a sensação de peso nas pernas causada pelo inchaço. É importante ter uma avaliação médica antes de iniciar qualquer tratamento. HIRUDOID® é vendido nas farmácias e drogarias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.